TOP 5: Animes Esportivos

13.3.16


Hello, hello, donzelos e donzelas! Como vão? Eu melhorei, na verdade descobri que aquela melancolia do post passado era apenas uma maledita de uma TPM. Hoje vos trago um post sobre animes de esportes. Por que? Bom, animes de esporte nem sempre caem nas graças de qualquer um - eu mesma tenho um pouco de receio, quando assisto um anime de esporte é muito sem querer mesmo. Mas, na maioria das vezes em que assisti, me surpreendi bastante, porque os animes esportivos sempre tem diversos elementos que os agregam muito: primeiro, você acaba conhecendo muito mais acerca de determinado esporte; segundo, sempre há uma história de superação e em geral de trabalho em equipe, que nos motiva bastante; terceiro, sempre há vários homi suando, então bem, já são motivos que de cara me interessam bastante.


Os animes que colocarei neste TOP 5 são, além de meus favoritos nesta categoria, provavelmente os únicos que já assisti/li (se já vi algum outro não me lembro, sorry). Mas todos eles têm um lugar muito grande no meu coração e diante disso acho que vale a pena falar sobre cada um deles e surtar um pouquito (mds, eu escrevi "pouquito" e o google me sugeriu corrigir a palavra com "quitoto" - QUITOTO, mano! Que merda é essa?). Lembrando que não estão em ordem de preferência, ok? Ok.

Só queria colocar um adendo aqui antes de começar o post de fato: entrei no blog pelo Firefox e pelo Internet Explorer e tem um fucking espaço enorme entre o cabeçalho e as colunas! Que merda! Que baguio é esse que não aparece no Chrome mas aparece nos outros? Enfim, sinceramente, peço que por favor entrem no meu blog pelo Chrome porque eu não manjo nada dos outros navegadores e sempre dá ruim! Ufa, recado dado, agora sim.
1. Prince of Tennis

Prince of Tennis é um anime mais antiguinho (de 2001) que conta a história de Echizen Ryoma, um garoto que vai pra uma escola particular que tem o clube de tênis como um dos mais fortes da região e começa a derrotar rapidão vários jogadores veteranos super talentosos - ou seja, o menino é um prodígio, né. Ele tem o objetivo de ser fodão ao ponto de ganhar o torneio nacional de tênis colegial junto com os jogadores mais fodões daquela escola, e a partir daí começa a aprender bastante e melhorar suas técnicas no tênis gradativamente.

Eu nunca li o mangá de Prince of Tennis e o anime assisti há muito tempo, quando passava na TV, ou seja, eu não assisti ele continuamente como uma maratona e acabei pulando vários episódios e depois voltando e repetindo várias vezes. Também não me lembrava do final e tive que assistir pra poder vir comentar aqui. Mas a questão é que Prince of Tennis é um ótimo anime, com personagens muito boas, tanto o protagonista e o pessoal da escola dele quanto os rivais. Além disso, as partidas são muito empolgantes, principalmente pra quem conhece um pouco de tênis (e ok, tem umas coisas meio fora da realidade, mas que graça teria se não tivesse?) e é impressionante como esses japas tem imaginação pra desenvolver as histórias! E eu adoro o traço, aliás o Ryoma é tão lindinho <3

Por fim, eu gostaria de revelar que adoro tênis, eu assisto todos os grand slams (pelo menos os que passam nos canais que eu tenho em casa) e conheço todas as regras e algumas jogadas, e apesar de não conhecer nada de tênis na época que assisti a esse anime, acho que alguma coisa dentro de mim já se emocionava bastante com o esporte. E eu sou MUITO fã do Djokovic, pois sim.
2. Kuroko no Basket

Kuroko no Basket é o meu favorito dos favoritos dos animes de esporte! Por que? Primeiro, vamos à história: Tetsuya Kuroko é um garoto que ama o basquete e fazia parte do time da escola Teiko no ginasial, que era conhecido como o time da "Geração Milagrosa", o qual possuía cinco jogadores prodígios que ganhavam de tudo e de todos, resumindo, eram os fodões do negócio. Mas Kuroko não estava entre esses cinco jogadores, na verdade ele era conhecido como o "sexto jogador fantasma" daquele time. Enfim, o tempo passou e chegou a hora de todos irem para o colegial. Acabou que cada um da geração milagrosa foi pra uma escola diferente, e o Kuroko acabou entrando na escola Seirin. Ao mesmo tempo, entrou neste time Taiga Kagami, um ruivão sensual que morou um tempo nos EUA e a única coisa que sabe fazer na vida é jogar basquete. Bom, estes dois vão descobrir que são super fortes e tentarão levar o Seirin ao topo no ranking nacional de basquete colegial, junto com todo o time do Seirin que é show de bola - e nisso derrotar todos os antigos companheiros de Kuroko da geração milagrosa.

Se eu sempre gostei de basquete? NÃO! Eu não gostava de basquete antes de ver Kuroko no Basket, mas agora eu simplesmente AMO - este anime conseguiu despertar minha paixão por esse esporte! A história em si é bem simples e leve, quer dizer, não tem altos plot twists e tretas pesadíssimas e altamente psicológicas. Mas o que gosto é que há um forte desenvolvimento de cada personagem, e olha que são vários! Dá pra compreender porque cada personagem age de tal forma e isso é muito legal. Fora que não conhecemos só o passado, mas também o desenvolvimento de cada um deles, suas emoções, suas vontades, a forma como às vezes hesitam e como superam suas dificuldades. Muitas vezes é uma lição de vida, sei lá.

Um outro ponto não tão necessário, mas que eu tenho que dizer: o ship fofo e sedutor KagamixKuroko <3 Sim, sem or! Como todo shounen, tem que haver um (ou vários) shipp yaoi não-canon pra dar luz a todas as fanfics e fanarts do universo. Pois bem! Ta aí um dos shipps que eu amo mais fervorosamente! <3 Ao contrário de outros animes shounen por aí, o Kuroko é um protagonista bem diferentona diferentão, poarr, o propósito dele é ser "invisível", que protagonista de shounen quer ser invisível? Mas vejam bem, não que ele não queira se tornar um jogador de basquete em evidência (na verdade o que ele quer fazer mesmo é jogar basquete porque ele ama isso, fodaçi), mas o "poder" dele em quadra é ser invisível, por isso é chamado de jogador fantasma.

Enfim! Aí temos outros pontos, como a personagem Riko Aida, que eu adoro e até me identifico um pouco; temos a animação, que é ultramotherfucking bem feita (não o tempo todo né, coitados dos caras também, mas nos momentos mais tensos e de ação fica bonito, todas as bolas entrando na cesta, as aberturas e encerramentos, etc); e temos o ritmo, que é muito bom, você nem percebe o episódio passar! Gosto disso, porque não é um anime que fica enrolando, sabe? As tretas acontecem mesmo, uma atrás da outra, igual a um jogo de basquete! E tem vários boy magia de cabelos coloridos (aliás, por que os caras da geração milagrosa tem os cabelos coloridos? Não sei! É estilo!) suando e correndo atrás de uma bola, hehe. Enfim, se não assistiu, assista, porque vale a pena! <3
3. Haikyuu

Haikyuu é a história de um moleque baixinho que mora no morro (Shoyou Hinata) que tem o sonho de se tornar um jogador de vôlei famoso como o "Pequeno Gigante", um jogador que ele admirava na época do ginasial. Porém, ele tenta participar de um campeonato intercolegial e perde feio no primeiro jogo contra o time do "Rei", Tobio Kageyama - e promete para si mesmo que iria se tornar mais forte que ele e derrotá-lo. Bom, depois de um tempo ele entra no colegial e resolve ir pra mesma escola na qual o ídolo dele estudou: a grande treta é que adivinhem quem ele encontra lá? O KAGEYAMA! Os dois vão estudar na mesma escola e agora tem que virar amikinhos no clube de vôlei! Agora, por que o Kageyama é chamado de Rei e o que vai rolar nessas tretas todas, só assistindo pra saber!

Primeiramente, achei interessante o tema do vôlei, porque pelo visto não é um esporte lá muito praticado no japão, ou pelo menos não tem muitos mangás que abordem isso - pelo menos o masculino. Inclusive, no próprio anime eles falam isso, de que os times femininos costumam ser bem mais fortes nesse esporte. E eu gosto muito de vôlei, então já peguei um gostinho! Agora, sei que não preciso dizer de novo pois já disse várias vezes nesse post, mas a animação é fenomenal! Só vejam a abertura quando puderem, é demais essa animação! Pra dizer a verdade, é uma das coisas que mais me chama a atenção em animes de esporte, srlsy.

O segundo ponto forte são as personagens. Eu não curto tanto o Hinata, na verdade, acho ele meio irritante e muito estilo personagem principal de anime shounen, sabe? A única coisa mais legal nele é o cabelo (aliás, por que adoram fazer personagens principais de shounen ruivos? Vai saber!). Já o Tobio é muito fofo! %guys: fofo? Sério mermo que tu acha ele fofo? Ele é miserávi!% Sim, sim, ele tem muitos haters no anime (apesar de ter milhares de fãs na vida real) - mas pra mim ele é um personagem muito foda, e sim, ele é fofo! <3 Os outros personagens também gosto, mas como são secundários, não falarei muito sobre eles - mas todos são importantes na história, então é legal isso! E agora um ponto forte pra mim, repito, PRA MIM: dá pra shippá-los altamente! ALTAMENTE! HUAHAUHA *-* E sim, não vou mentir e direi de novo, sempre tem altos shipps BL nos animes de esporte, então já dá aquela emoção e talz! -q

Só pra finalizar a análise, tirando todos os homi suados, os shipps e essas coisas mais aleatórias, o anime é realmente bom, acaba te prendendo pela trama e pelo ritmo, não é cansativo e um bônus: você acaba aprendendo um monte sobre vôlei! Mesmo sendo uma ficção com umas coisas absurdas, tem uma base estudada para criá-lo, e as jogadas realmente existem, então é super agregador! Vão logo assistir Haikyuu!
4. Free!

Free! conta a história de quatro amigos (Haruka, Makoto, Nagisa e Rin) que, no ginasial, faziam parte do clube de natação e venceram a prova do revezamento, mas tiveram que se separar após isso. Alguns anos depois, já no colegial, Haruka, Makoto e Nagisa resolvem reabrir o clube de natação da escola em que estudam, enquanto Rin, que havia passado alguns anos na Austrália, volta ao Japão para desafiar os outros e assim todos começam a treinar no nível hard para os campeonatos de natação que acontecerão no futuro. Ainda temos o personagem Rei, um membro do clube de atletismo que acaba sendo convencido pelos outros a entrar no clube de natação a fim de formar quatro membros para as competições.

Todos devem conhecer Free! pelo alto fanservice que o anime tem, mostrando quase sempre os personagens em trajes de natação (sendo que alguns deles usam umas sunguinhas sensuais) - e ainda tem o fanservice no sentido yaoi da coisa, que é ~bem óbvio~ e eu nem vou entrar muito nesse assunto para não me estender (lê-se: surtar). Há ainda a personagem Kou, minha favorita do anime porque, além daquele cabelo divo magenta (quem fala magenta? Só eu mesmo) ela é meio tarada (quem não seria tarada naquela situação?) e ela é muito fofa!

Devo dizer que Free! não é assim tão bom na minha opinião, nem no fator história nem no fator animação nem no fator emoção nem nada. MAS eu adoro natação, adoro água e só de assistir esse anime eu já me sinto refrescada (what?) e claro, aproveito todo o fanservice porque esse é o ponto da obra.
5. Hikaru no Go

"MAS É SOBRE ESPOR... AH TÁ!" AHAM, Go é um esporte sim! Por isso Hikaru no Go está nessa lista linda. Trata-se de Hikaru, um garoto de 11 anos (no começo da história) que encontra um antigo tabuleiro de Go no sótão de seu avô e, ao tentar limpá-lo, ouve a voz de um fantasma e o vê: era Sai, um dos maiores jogadores de Go que viveu na era Heian (séc. VIII - XII) e teve seu espírito preso ao tabuleiro porque não conseguiu atingir seu objetivo antes de morrer, o qual era conseguir a Mão de Deus. Hikaru então começa a frequentar um clube de Go para que Sai possa jogar, mas sua primeira partida é contra Akira, um menino da mesma idade de Hikaru que é um prodígio, joga como um profissional e, como Hikaru (Sai) jogou extremamente bem contra ele, começa entre os dois uma rivalidade. Mas nesse meio-tempo, Hikaru começa a gostar de Go e passa a querer vencer Akira com sua própria habilidade.

Por que este mangá é extremamente bom? Nem preciso citar que é desenhado por Takeshi Obata, né? *fã* Bem, a história é pra lá de interessante, temos um protagonista que não gosta de Go logo de cara, mas aprende a curtir esse esporte que tão poucos jovens curtem atualmente no Japão. Temos um fantasma que é o melhor personagem, sem brincadeira. Temos uma rivalidade/amizade bem comum a esses animes de esportes, que pode ser facilmente transformada num ship para quem tem mais imaginação (lembrando que ao final do mangá eles já tem uns 15 anos). Temos uma lição enorme sobre Go. Temos um desenvolvimento da história maravilhoso. A verdade é que Hikaru no Go é uma obra muito boa mesmo, é uma das que mais gosto e não tinha como ser diferente! <3
***
Bom, é por aí. Sim, eu sei que existem centenas de animes de esportes, inclusive alguns bem famosos como Slam Dunk, Initial D, Hajime no Ippo, Air Gear, Speed Racer, entre outros, contudo não assisti nem li nenhum desses (ao menos não inteiro), por isso não tem como entrarem na lista, né? Mas, espero que tenham curtido e ficado com vontade de ver algum deles! <3

Um qubeijo!

9 comentários:

  1. Quando leio seus posts é que percebo como parei no tempo com os animes. Não assisto mais nenhum (ah, tem Sailor Moon Crystal, mas nem acho que conte muito) e aqueles que anoto, acabo esquecendo de procurar. Mas sempre fico muito nostálgica quando leio você comentando tão bem e com tanto carinho desses títulos todos! Dá vontade mesmo de parar e assistir alguma coisa, só pela saudade. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que eu falo bem justamente pela nostalgia de assistir animes, já que fiquei vários anos sem ver nenhum, então agora que voltei a assistir estou nesse pique! Hahahahaha

      Excluir
  2. Nhá, queria ter firstado aqui tumem...Também, quem é que manda olhar o mesmo post três vezes e não comentar de primeira, é a burrice na minha vida...

    Manow...acho que esse post é quase um mar morto, porque eu tô boiando muito aqui (Piada sem graçaaaaaa). Os únicos animes de esporte que eu vi foram Super 11 e Little Busters (Futebol e Baseboll respectivamente), mas também, quase todo mundo que eu conheço nessa minha vida já assistiu Super 11...Quer dizer, não sei se ti Helô assistiu né, mas enfim, pela ruma que tu assistiu a mais que eu, digamos que nem precisa.

    Bem, é isso, Kissus pra Ollie (Pra você já mandei demais, não posso esquecer a Kawwai da sua filha; Brinks, Kissus para as duas :3)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Posso não ser First, mas sou SECOND!!!!!!!

      Excluir
    2. HusahHASUHAUSH eu faço isso sempre, é muito raro eu abrir o post e já comentar (coisa que eu realmente deveria fazer...)

      HAUSHASUHuhas meu deus, eu ri dessa piadinha. Eu não assisti esses, nem Super 11, bom, talvez tenha visto alguns episódios na vida, mas eu não curto futebol, então tipo... Fico meio sei lá, igual Captain Tsubasa. Na verdade só assisti esses que citei no post mesmo.

      Huahahuhaua obrigada, pode deixar que vou dar beijos nela <3 E kissus pra sua irmãzinha fofa também! Ela é muito fofa, gente! <3

      Excluir
  3. YOOOOOO HELO \O/

    Uffa, finalmente podendo vir aqui suar com os homis suados e sensuais shaushaushaushau Cara, a faculdade num tá me dando folguinha Ç^Ç

    Enfim, eu vou começar falando de Free por dois motivos: 1) Um dos meus shipps favoritos de viadagem é MakoHaru (MAKOTO LINDO, MARAVILHOSO, ENCARNAÇÃO DO MOE MASCULINO, HUSBANDO PERFECT <3) e 2) Dentre esses animes de esporte foi o único que eu assisti e.e'''' (SORRY SOCIEDADE, MAS EU NUM VEJO ANIME DE ESPORTES, PODEM ME MANDAR PARA O INFERNO Ç^Ç).

    Então, falando de Free: Muita gente fez mimimi dizendo que era só fanservice.....OKKSS, tem um tsunami de fanservice, MAS por outro lado que diabos de roupas querem que os caras usem NUM ANIME DE NATAÇÃO!? MOLETOM!? MACACÃO!? Enfim, mas a história realmente não é a complexidade em pessoa, mas ao mesmo tempo se vê um bom desenvolvimento das personagens e de suas relações, principalmente sobre o Rin e o Haru, no qual um aprendeu a ser menos revoltado com a vida :v (aprendeu a dosar a sua competitividade e até mesmo respeitar o fato do Haru não querer ser atleta), enquanto o outro aprendeu a tomar gosto pela natação como esporte profissional. As personagens foram encontrando os seus caminhos ao longo da história. E OBVIO QUE OS SHIPPS MANOLO <333333 MAKOHARU NA VEIA <33333333 Eu também curto RinHaru, mas como eu gosto mais do Makoto, fico com MakoHaruo e.e

    Sobre os outros animes, sorry eu num vi nenhum deles. Estou um bom tempinho filosofando sobre as cabeleiras arco-íris de Kuroko no Basket, mas eu tô cansada dessa vida de shippação e nada de pegação Ç.Ç Porém, é provável que numa dessas me de a louka e eu vá olhar esses homi sedução multicolors! (mas, acho que só nas férias, pois o anime tem umas 3-4 temporadas).

    Haikyuu é um anime que se eu assistir a Any-chan iria com certeza surtar, mas para a infelicidade dela ainda não poderei compartilhar com ela sobre surtos e shipps viadagens desse anime! Para tu ter uma noção a coisa tá tão feia por aqui que nem tempo para minhas purpurinas shoujos eu tô tendo Ç^Ç NEM MEUS SHOUJOS TÃO TENDO ESPAÇO POR AQUI T-T QUE MUNDO É ESSE MEU SENHOOOORRRRR!?

    Enfim, minha mãe tá gritando aqui para eu ir jantar, tô me mandando antes que eu seja jogada fora de casa! '-'

    Kiss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Huhahsauhsuhasauhsuah nossa, imagino ;_; Essas faculdades que sugam a alma das pessoas ;_;

      Ain, Free <3 Bom, eu gosto mais do Makoto do que do Rin, mas ainda assim sou mais RinHaru porque acho que eles tem uma química mais ~intensa~ e sei lá, pra mim eles são tão perfos juntos *u* Bom, desses que citei eu recomendo todos, principalmente Kuroko no Basket, Haikyuu e Hikaru no Go (esse último, pelo amor, é bom demais da conta, é muito emocionante, pensa num mangá que fala de um esporte tipo xadrez, agora pensa em como isso parece tedioso, PORÉM NÃO! ELES CONSEGUIRAM FAZER UM MANGÁ FODA E EMOCIONANTE!) #pronto

      HuhasuUSHAUAH ENTÃO! POIS É! Só o fato de ser um anime de natação já é um fanservice e tanto, portanto acredito que ele foi pensado pra isso mesmo. A parte do Rin e do Haru é uma fofura, por conta disso mesmo é que os tenho como ship!

      O bom de Kuroko no Basket é que 1) não tem enrolação; 2) o anime não é tão longo quanto parece (ok, tem 3 temporadas, mas passa rapidão, juro -q) 3) o anime é MUITO fiel ao mangá, eu leio o mangá e fico tipo "mas não tem absolutamente nada diferente"... É, pois é. Coisa rara nesse mundo. Até o TRAÇO é igual, cara! Sim, tem os ships que criamos e inevitavelmente ficarão lá no limbo, mas pra esse caso existem os fanarts e as fics e coisa e tal (pra mim já basta hehe~)

      Puts, não ter tempo nem pros seus shoujos, agora eu vejo como a coisa tá séria! D: Boa sorte, boa sorte!

      HuhsaUASHUAH beijos o/

      Excluir
  4. kuroko <3 <3 <3 lembrei agora que o mangá já acabou, deixa eu chorar um pouco aqui de saudades dos meus lindos TT-TT
    de todos que você falou só curto kuroko no basket, free para mim não passa de um decepção.

    Com carinho, Hina | Aishiteru em Contos |

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah, eu ainda não terminei de ler o mangá de Kuroko, estou acompanhando o que está sendo lançado aqui no Brasil, apesar de já estar perto do final. Mas por outro lado é bom saber que a história terá um final sem enrolações hahahaha (e ainda não vi a terceira temporada do anime também por conta de não querer terminar o anime antes do mangá).
      Free é mais essa coisa do fanservice mesmo, eu assisti as duas temporadas, porém a história mesmo não é lá essas coisas.

      Beijos!

      Excluir

Vai comentar, velhinho? Fico agradicida!
Mas por favor, sem spam ou xingamentos, o resto ta liberado! 8)

Alguns emoticons dywos, use sem moderação:
ಠ◡ಠ . ( ͡° ͜ʖ ͡°) . (ノ・ω・)ノ . (σ≧▽≦)σ . ツ . ¯\_(ツ)_/¯ . (╥﹏╥) . ♥ . ☻ . ✿ . ☮ . ☯ . ® . ™ . ♣ . ✌ . ♪ . ♫