Atualizações do Mês - Janeiro (feat. Oscar Isaac)

8.2.18


Hellooou, minhas calopsitas adoradas! Como estão? É, eu demorei; demorei, mas cheguei. A gente tarda, mas não falha, certo? Escrevo ao som da soundtrack de Amelie Poulain, que é minha trilha para todas as horas e meu filminho conforto também (sério, se ainda não viram, assistam). Hoje o post será, finalmente, sobre as atualizações do mês de janeiro. No caso, eu coloquei um "feat. Oscar Isaac" porque, bem, todas as coisas que assisti nos últimos dias/semanas foram com esse ator maravilhoso lindo perfeito cheiroso dono do meu cy. Eu queria fazer tipo uma maratona dele porque fiquei meio obsessiva; maaas, no fim ainda não consegui ver todos os filmes do Isaac que queria, faltaram pelo menos uns três. Mas o post tinha que sair, porque vou viajar nesse domingo e só volto no outro fim de semana, ou seeeja: a gente faz o que dá, né nom? Em fevereiro a gente vê o que acontece! Fevereiro este que, aliás, já está quase na metade. Porque né, ô tempo lazarento pra passar rápido. Mas, enfim, chega de delongas, vamos ao post!

Legenda da minha avaliação
★ - Uma estrela
☆ - Meia estrela
♥ - Adiciono no final quando acho a obra preciosa demais para ter só cinco estrelas

Show Me A Hero ★★★★★
"Minissérie baseada no livro de não-ficção escrito por Lisa Belkin, que aborda a resistência de um bairro de classe-média norte-americano à construção de um conjunto de casas populares na cidade de Yonkers, Nova York, no final da década de 80, e como isso afeta toda a cidade causando uma onde de medo, racismo e assassinatos." (sinopse retirada daqui)
Wow, essa série é uma montanha russa. Você começa meio cética com o protagonista, depois passa a amá-lo e depois a odiá-lo e no fim tem pena dele, é uma coisa de louco. O que eu amo nela é que é baseada em fatos reais, o que eu não sabia até uma boa parte dos episódios (que, aliás, são só 6, então fica a dica pra quem procura algo mais rápido de assistir, mas que tem preguiça de ver um filme de duas horas -q). Então, por mais que você goste de algum personagem ou não, ou por mais que odeie a situação retratada, bem... Aconteceu. Então, é aquele tipo de história que eu adoro porque fala de minorias (no caso, principalmente negros e latinos) conseguindo seus direitos e espaços, ainda que com muito, muito custo mesmo. E você sabe que hoje em dia, pelo menos, elas têm muito mais espaço e liberdade do que tinham naquela época (que, sinceramente, não faz tanto tempo assim: anos 80 e 90!), embora esteja uma grande onda retrógrada querendo se apossar do mundo nos últimos tempos. Mas enfim, agora voltando um pouco à série em si: achei super bem produzida, principalmente o elenco (Oscar, Winona e Laura Gómez ♥) e gostei do ritmo; a gente ia acompanhando tanto o lado dos "brancos" quanto o dos "negros/latinos/etc", sendo que cada episódio é dividido em vários núcleos, com alguns personagens mais marcantes do que outros. Você acaba se envolvendo bastante com todos, talvez por terem realmente existido ou porque muitos viveram numa situação realmente perturbadora, não sei. E Mary foi uma personagem que me surpreendeu bastante, por ter mudado suas opiniões. Acho que a escolha dessas figuras foi muito bem feita e, bem, mostra um retrato impactante e enervante de algo que não pode mesmo ser esquecido. Super recomendo a série! <3

Inside Llewyin Davis ★★★★★
"Llewyn Davis (Oscar Isaac) é um cantor e compositor que sonha em viver da sua música. Com o violão nas costas, ele migra de um lugar para o outro na Nova York dos anos 60, sempre vivendo de favor na casa de amigos e outros artistas. Talentoso, mas sem se preocupar muito com o futuro, ele incomoda a amiga Jean Berkey (Carey Mulligan), que vive uma relação com outro músico, Jim (Justin Timberlake). Nem um pouco confiável, Davis se depara com a oportunidade de viajar na companhia de um consagrado e desagradável artista, Roland (John Goodman), mas nem tudo vai acabar bem nesta nova jornada." (sinopse retirada daqui)
Esse é, sem dúvida, meu filme favorito do Oscar Isaac depois de Star Wars! E ainda dirigido pelos irmãos Coen, que são alguns dos mais prestigiados diretores de cinema atualmente (eu gosto muito dos filmes deles ♥). É um drama também histórico (porém totalmente ficcional), passando-se nos anos 60 em Nova York, e mostra um homem que sonha em viver da música folk, mas, apesar de talentoso, não é excepcional e ainda assim é um tanto arrogante. É um filme um pouco melancólico, porque o protagonista não consegue atingir o sucesso de jeito nenhum (aliás, pelo contrário, ele não tem nem um lugar para morar de tão ferrado de pobre -q), mas o filme todo leva esse ritmo de frustração que o protagonista sente consigo mesmo e sua carreira. O ponto mais alto da obra, sem dúvida, é a trilha sonora: gente. Depois que eu assisti, fiquei dias ouvindo a trilha, ouvindo esse ator maravilhoso cantando, vale a pena pela soundtrack! E temos um bônus: Adam Driver também faz uma pontinha nesse filme, e ele rouba a cena total HAHAHA (para quem curte Star Wars, o Adam é quem faz o Kylo Ren nos novos filmes). E outro ponto alto são os gatos (aliás, tem uma cena que eu chorei litros por causa desses felinos ;_;). Enfim, eu sei que esse filme não vai agradar a todos - quem curte uma coisa mais cheia de ação provavelmente não gostará, maaas fica aqui a minha recomendação, porque é fantástico. <3

O Ano Mais Violento ★★★★☆
"Nova Iorque, 1981. Em um dos invernos mais violentos da história da cidade, o imigrante Abel Morales (Oscar Isaac) e sua esposa, Anna (Jessica Chastain), tentam prosperar nos negócios, mas não conseguem escapar da corrupção, decadência e brutalidade que dominam a região." (sinopse retirada daqui)
Apesar do nome, esse filme não é assim tããão violento (Logan foi beeem mais sanguinário), então tá de boa. Mas a história dele é bem interessante e angustiante, passando-se em Nova York nos anos 80 (vemos aí um padrão, produção??). Acho que esse filme é tão equilibrado que é até difícil dizer o ponto alto dele; eu gostei de tudo, desde as atuações até a narrativa e a fotografia. Não, ele não é super rápido e cheio de ação, mas eu não o achei "lento" em nenhum momento, muito menos monótono; como disse antes, é angustiante e traz um mistério que a gente fica doido pra descobrir. O desenvolvimento, tanto da trama quanto das personagens, é muito bem trabalhado e é aquele tipo de ficção com aspectos realistas que dá uma boa credibilidade à obra. Mais um filme que recomendo com vigor (nem que seja só pra ver Oscar Isaac dando um show lol)!

Ex Machina ★★★★☆
"Caleb (Domhnall Gleeson), um jovem programador de computadores, ganha um concurso na empresa onde trabalha para passar uma semana na casa de Nathan Bateman (Oscar Isaac), o brilhante e recluso presidente da companhia. Após sua chegada, Caleb percebe que foi o escolhido para participar de um teste com a última criação de Nathan: Ava (Alicia Vikander), uma robô com inteligência artificial. Mas essa criatura se apresenta sofisticada e sedutora de uma forma que ninguém poderia prever, complicando a situação ao ponto que Caleb não sabe mais em quem confiar." (sinopse retirada daqui)
Esse filme, ele é tipo um episódio de Black Mirror que resolveram levar às telonas. xD Mas brincadeiras à parte, eu me surpreendi total com a atuação do Oscar nesse filme; ele está completamente diferente e ainda assim maravilhoso como sempre. Desculpem eu estar falando tanto do Oscar aqui, mas é que esse post está completamente dedicado a ele, então eu preciso enaltecer essa pessoa sensacional! Bom, mas enfim, enfim; Ex Machina era um filme que eu queria assistir faz teeeempo, e finalmente tive esse oportunidade e, por que não, desculpa para assisti-lo. Gostei muito, achei que o suspense ficou ótimo (logo no começo eu achava que o Caleb é quem seria, na verdade, a máquina HAHAHA PLOT TWIST), mas a história foi por outro caminho e também gostei, só no final que fiquei meio frustrada (mas não vou comentar por que, fica aí a curiosidade). Aliás, as três atuações principais estão impressionantes, e aliás de novo, o ator do Caleb é Domhnall Gleeson, que, adivinha? Também trabalha em Star Wars! Sim, eu adoro essas coincidências -q Enfim, essa já é uma obra com mais ação e tem um mistério sci-fi muito bom, então super recomendo!

Extra: Presentinhos de Aniversário Virtuais ♥
Aaaah, vocês acharam que eu não ia ostentar meus presentenhossss??? Mas estavam enganados! Pois eu vou sim!! Nada melhor do que este post aqui para mostrar os presentinhos virtuais maravilhosos que recebi para comemorar meu niver! Um muito obrigada do fundo do coração a quem me enviou os parabéns, vocês são uns amores! ;u;


Obrigadinha, Onigiri Quase Prédio, por sempre proporcionar festinhas lindas e divertidas aos aniversariantes do mês! <3 

 Olha essa plaquinha! Olha essa plaquinha com o OTP e com essa cor maravilhosa e cheia de brilhinhos fofos, tem como não amar? Muuuuuito obrigada, Shana, eu tô apaixonada por essa plaquinha até agora! ;u;

 Yato do céu, olha só essa plaquinhaaaaa, aaaah, eu nem tô acreditando nesse Viktor mandando coraçãozinho pra mim e esse monte de brilhinhos e estrelinhas e um textinho todo fofo! Nem sei como agradecer, Mitsu! ;^;

Eu comemorei meu niver lá no Pizza Hut, e foi uma delícia! Na verdade, a ideia inicial era o Otabek Outback, mas a fila estava um absurdo, então optamos pela pizza e foi tudo de bom. Depois cantamos parabéns e comi um bolo que eu mesma fiz, o qual, diga-se de passagem, ficou maravilhoso e acabou mais cedo do que eu gostaria, mas tuto bem. Enfim, meu niver foi ótimo e já estou bem preparada e determinada para começar esse ano com todas as minhas forças e energias.

Acho que é isso; eu poderia escrever mil páginas sobre o Oscar Isaac, mas acho que esse post foi uma homenagenzinha bacana, divulgando alguns dos maravilhosos filmes/séries que ele fez. Ah, tem também X-Men: Apocalipse, do qual eu não falei aqui porque já tinha assistido faz um tempo, mas também recomendo porque ele de vilão ficou show de bola, mesmo que o filme não tenha sido lá essas coisas. xD E outro filme bem conhecido que ele fez foi Sucker Punch, o qual eu gosto bastante mas já assisti há um bom tempo (ou seja, preciso ver de novo). Anyway, ficam aí as dicas. ;)

Bye bye, calopsitenhas! o/