Eu fui à ComicCon Experience

11.12.16


Olá, queridas calopsitas! Como vão? Essa semana estive mais tranquila, consegui passar nos blogs comentando e estou criando forças pra começar a responder os comentários de posts atrás (não percam a fé em mim, um dia eu fico em dia com isso hahaha). Fiquei muito feliz com os parabéns para o blog e com todo o carinho que recebo de vocês, espero que tenham tudo em dobro, e que as férias cheguem para todo mundo porque ninguém aguenta mais 2016, ninguém aguenta mais estudar/trabalhar, ou seja, queremos e merecemos um pouquinho de descanso! <3

EU TO VICIADA NA ABERTURA DE YURI!!! ON ICE SOCOARR ~WE WERE BORN TO SHIP VIKTURIIIII~

Enfim, esse é um post que eu gostaria que fosse positivo e surtado, mas infelizmente ele será negativo, será mais uma crítica à CCXP (ComicCon Experience). Ou mais uma história de como eu e minha irmã somos muito azaradas. Este é um evento que começou no Brasil, aqui em São Paulo, em 2014, e esteve esse ano em sua terceira edição. É um evento que segue os moldes da original Comic Con, um evento que ocorre nos EUA voltado a quadrinhos, games, filmes, animes, enfim, todo o tipo de nerdice e tudo relacionado ao mundo geek. É uma coisa muito boa que ocorra um evento desse tipo no Brasil, afinal aqui temos de tudo e temos muitos geeks, então realmente é um avanço nesse sentido.

Eu nunca fui a esse evento antes, mas muitos amigos e conhecidos já haviam participado em outros anos e todos diziam que era um evento maravilhoso, perfeito, era outro nível comparado a todos os eventos do tipo (de animes, de quadrinhos, que é o que já tinha por aqui). É claro que eu sempre fiquei com vontade de ir, mas o preço nunca foi convidativo. Então, este ano, eu vi que Neil Patrick Harris (Barney de How I Met Your Mother e também fez papéis em diversos outros filmes e séries) viria para a CCXP e eu fiquei muito pilhada de ir! Além disso, vi que viria o elenco de Sense8 e decidi que não seria possível viver minha vida sem conhecer esse pessoal todo. Então, fui lá e comprei dois ingressos para o último dia do evento, um para mim e outro para minha irmã (que nem estava muito a fim de ir, mas eu não queria ir sozinha). Detalhe: o ingresso custou mais de 200 reais, sendo que era a meia entrada. Fiquem com isso na cabeça enquanto leem o resto, por favor.

No dia anterior ao evento, olhei e imprimi a programação (que só saiu uns dois dias antes do evento começar) e estudei-a bem, para não haver nenhum percalço. Acordei no domingo (após apenas três horas de sono por conta de uma figurinha chamada Olívia) às 7 horas da manhã e às 8 saímos de casa. Fomos então eu e minha irmã, lindas e belas, com grandes expectativas, para a tão aclamada "maior ComicCon da América Latina" (ou do mundo, o que eu duvido bastante). Chegamos às 10:30 no local e pegamos as credenciais relativamente rápido, algo que eu estava com medo pois no primeiro dia (quinta) houve problemas nesse ponto e pessoas ficaram mais de três horas na fila para entrar. Então, ficamos mais uma hora na fila e umas 11:30 estávamos dentro do evento.

O lugar já era conhecido, já tínhamos ido ao Festival do Japão que aconteceu no mesmo local esse ano, mas obviamente estava todo repaginado para a CCXP. Era grande, tinha bastante coisa, mas na mesma proporção era mal sinalizado. Demoramos horrores para encontrar as coisas e não recebemos um mapa sequer (só fomos pegá-lo ao final do evento, quando saímos). Custava entregar um mapa e programação assim que pegamos as credenciais?


Andamos um pouco por lá e tudo o que vimos foram: lojas. Lojas e mais lojas e mais lojas, e eu definitivamente não fui ao evento para comprar nada, porque meu dinheiro foi todo gasto nas compras dos ingressos. Mas havia coisas absurdas, camisetas a 80 reais (coisa que você acha a 40, 50 em outros lugares), bonequinhos e outras coisas pelo dobro ou triplo do preço, e nada diferente do que você encontraria na internet ou na Liberdade. Mas eu já sabia disso antes de ir ao evento, que seria essa exploração toda. Ah, detalhe: tinham filas para entrar nas lojas, e não eram filas pequenas. Tudo extremamente lotado. A loja do Harry Potter, você podia esquecer, passaria horas e horas numa fila para encontrar produtos de mil reais lá dentro. Mas pudera, fizeram uma lojinha minúscula, sabendo que teria um monte de gente querendo comprar. Cadê o planejamento desse povo?

Enfim, aí havia os estandes com atrações, da FOX, Netflix, HBO, entre outras. Eu nem tentei entrar, porque toda e qualquer atração tinha imensas filas. Gente, eu não tenho paciência pra fila. Se tem uma coisa que eu não quero é pagar 200 reais pra um troço em que eu vou ficar horas em filas, sendo que às vezes as atrações nem eram tão legais assim (eu mesma não me divertiria em algumas delas). Depois de alguns minutos andando pelo evento e apenas observando tudo isso e notando que nada seria aproveitável, fomos comer, já era quase meio-dia. A praça de alimentação nem era tão ruim, apesar de os preços serem estratosféricos. Após avaliar as opções, decidimos que o melhor seria um x-burguer com batata e refri, por 30 reais cada. Era ruim, minha gente, era ruim. Mas era comível.


Após o almoço, já era quase uma hora da tarde e fomos procurar o auditório Cinemark, onde ocorreria o painel com os artistas que queríamos ver. Detalhe: o painel seria apenas às 16:30 da tarde, ou seja, achamos que chegando às 13:00 conseguiríamos entrar. Como fomos ingênuas. Primeiro, demoramos para encontrar o auditório, pois não havia sinalização. Assim que encontramos, entramos na fila, e eu realmente estou triste de ter que reviver e escrever o que me aconteceu lá a partir de então. Foi quase um filme de terror, acreditem. Chegamos na fila e estava parada, então sentamos no chão. Havia um telão de frente para a fila que mostrava o que estava acontecendo no auditório, porém sem som, apenas imagem e legenda. Ficamos assistindo, até que o painel que estava passando acabou. Então, entrou uma moça num palquinho que ficava abaixo desse telão e começou a sortear uma camiseta e tentar agitar a galera, dizendo que logo um tal ator de The Walking Dead (que eu não conhecia) entraria lá pra dar um oi pra gente. A fila andou um pouco, mas tinha tanta gente na frente que faltava muito para poder entrar. Aí, o ator realmente apareceu e falou um pouco com a galera, e todo mundo foi à loucura e tal.

Depois, começou o painel dele e ficamos vendo pelo telão, enquanto a fila andava a passos de tartaruga. Foi aí que eu me toquei que as pessoas que estavam dentro do auditório não eram obrigadas a sair depois de cada painel, ou seja, certeza que a galera ficaria ali até o último painel, que era justamente o que eu queria assistir. Mas eu achava que ainda haveria esperança, afinal a fila estava sempre andando, então lá fiquei. E as horas foram passando, os convidados foram passando pelo palquinho (veio até o Maurício de Souza, palestra que eu queria muito ter visto também) e nada de termos um vislumbre da entrada da fila. Então, estava próximo da hora do painel que eu tanto queria ver e ainda estávamos na bendita fila há quatro horas, e a moça do palquinho chamou os atores de Sense8. Essa foi a única hora que valeu um poquinho o meu dia, porque eu estava relativamente perto deles, e consegui tirar umas fotos e gravar uns vídeos e fiquei gritando e dando tchauzinho que nem louca, espero que eles tenham me notado #noticemesenpai



Então, depois desse surto, veio o elenco da série brasileira 3% que estreou na Netflix esses tempos, e apesar de não conhecê-los, tirei umas fotos ahsuahsuhash! E então veio o meu querido, amado, adorado, Neil Patrick Harris! Ele estava tão longe, mas gente, estar no mesmo local que ele e vê-lo ao vivo, mesmo que de longe, foi muito bom! O triste é que ele ficou muito pouquinho lá, só deu um tchauzinho e tirou uma foto, foi muito rápido. Ainda bem que consegui filmar um pouquinho. <3

Depois disso, o último painel já havia começado e nós estávamos ainda na fila. Um detalhe que eu queria acrescentar é que havia crianças e idosos nessa mesma fila, esperando por horas. Eu só queria poder assistir às entrevistas, sabe, só isso. Mas então veio um cara lá e simplesmente disse que não ia entrar mais ninguém no auditório, que estava lotado (mentira, tinha muito lugar ainda porque vimos um monte de gente saindo) e que eles precisavam limpar o local, então era pra todo mundo sair da fila. O QUE? WHAT? É pegadinha, né, só pode. Depois de ficar fucking cinco horas na fila, ou mais, sei lá, o cara vem e expulsa toda aquela gente? E aí, nessa mesma hora, eles simplesmente desligaram o telão e nem sequer assistir a palestra nós podíamos! Como se o auditório fosse "VIP" e a gente não tivesse pago por ele. Como se a gente não tivesse pago fucking 200 reais pra assistir aquilo.


Então a gente ficou tão revoltada, tão frustrada, e tão cansada de tudo aquilo que só queríamos ir embora mesmo. A única coisa que fiz antes de ir foi tirar foto das armaduras dos Cavaleiros de Ouro, que estava uma exposição linda. Eu nem vi se tinha fila, simplesmente entrei lá, me enfiei no meio da muvuca e tirei as fotos, não estava mesmo com paciência de enfrentar mais filas ou esperar. E fomos embora, antes das 19h. Ah, um último detalhe: para pegar o ônibus gratuito de volta para o metrô, a mulher contou errado e nós tivemos que ir de pé naquela buçanga! Como eu xinguei aquela mulher, vocês não queiram nem saber.

Ou seja, foi um dia completamente decepcionante e improdutivo para mim. Eu só fiquei pensando em quantas coisas eu poderia fazer com aquele dinheiro que gastei em vão. Eu só fui para assistir ao painel com os atores que gosto tanto, só isso, e saí de mãos vazias.

Aí algumas pessoas vieram me dizer que para assistir aos painéis, tem que madrugar na fila e ficar lá o dia inteiro, porque senão é impossível assistir. Disseram que não tem do que reclamar, assim é o jeito que as coisas são e assim é feito no mundo inteiro. E então eu penso: sério que a pessoa acha justo isso? Não se percebe que não é todo mundo que pode madrugar numa fila? Não se percebe que existem diversas formas de fazer isso melhor? Não se percebe que, só porque é feito assim em outros lugares do mundo, não significa que aqui deva ser feito assim também? As pessoas pagam tanto pau pras coisas "de fora" que querem copiar até o que é ruim, e isso é um belo exemplo. Podiam fazer um auditório maior, podiam fazer um esquema de distribuição de senhas ou de pulseiras, podiam diminuir o valor do ingresso e assim cobrar à parte as sessões do auditório, podiam dividir as atrações mais esperadas em dias diferentes, etc, etc.

Aí disseram que eu deveria ter comprado ingresso para dois dias de evento, pois assim em um dos dias eu aproveitaria e no outro iria só nos painéis. Não se passou pela cabeça desses indivíduos que eu simplesmente não tinha como ir nos outros dias de evento? Que os organizadores deveriam pensar em esquemas para as pessoas que só podem comparecer em um só dia? Isso é obrigar as pessoas a comprar para os quatro dias. Inclusive, só foram divulgar as atrações a poucos dias do evento, isso também é incentivar as pessoas a comprarem ingressos para mais dias.

E mais: mesmo que eu não quisesse assistir a nenhum painel, mesmo que eu fosse comprar alguma coisa lá, o ingresso não vale o preço que é cobrado. Porque você vai lá pra passar horas e horas em filas e ver uma ou outra atração, os estandes nem estavam lá essas coisas, poucas novidades, o problema dos produtos eu já comentei aqui, enfim. Não vale nem de longe o preço que é cobrado. Mas é assim, né? Enquanto tem gente que compra, eles vão vender. Galera não se toca que isso tudo está muito absurdo para a realidade brasileira. Se eu pago um valor tão alto num ingresso, eu quero NO MÍNIMO conforto, eu quero no mínimo ver as coisas que eu paguei pra ver, eu quero no mínimo uma experiência que me deixe feliz e quero no mínimo ser tratada com um pouquinho de respeito que seja.

O errado é as pessoas se acomodarem com isso, acharem normal você ser obrigado a comprar ingressos para todos os dias, acharem normal você madrugar na fila e não dar chance para quem não pode, acharem normal ter tantas e tantas filas, acharem normal a falta de segurança (não tinha revista nem detector de metais e MUITA gente foi roubada/furtada lá dentro). Eu sei que é um evento novo, que está começando; mas se está no início, não deveriam cobrar um ingresso tão caro e oferecer um evento aquém desse valor. Sinceramente, eu nunca achei que diria isso, mas prefiro o Anime Friends. Pode ser ruim (tenho muuuitas críticas ao AF), mas pelo menos o preço é 10 vezes mais barato e não tem fila pra quase nada, além de ter a sala yaoi e sempre um show legal no fim do dia.

Para não dizer que não havia coisas boas no evento, havia sim. A Artist's Alley, uma área com vários quadrinistas e desenhistas brasileiros, estava muito legal, muito grande, com coisas lindas. Os cosplays, como sempre, são a graça desse tipo de evento, não existe um evento assim sem cosplays. E esse ano achei tudo muito bonito, o pessoal caprichou de verdade. Não tinha cospobre não hauhauhuahsuhas E as armaduras dos Cavaleiros, que acho que poderiam estar num espaço melhor distribuído para evitar muvuca, mas estavam lindas.

Bem, é isso. Eu sei que a maioria das pessoas amou o evento, idolatrou, surtou, achou a melhor coisa do mundo, mas essa foi a MINHA experiência e ela foi horrível. Se me perguntarem se pretendo ir novamente, eu digo que não. Não enquanto o valor do ingresso for absurdo, não enquanto não mudarem a questão dos auditórios, não enquanto as filas forem quilométricas, porque afinal eu não consigo me divertir assim. Para quem se divertiu, ótimo, que bom. Mas vamos combinar que não dá pra ignorar todos os problemas que o evento teve, né?

Beijos! <3

[Edit: Eu sei que o texto pode ter feito com que eu parecesse hipócrita, no sentido de que eu pelo menos consegui ir ao evento, coisa que tanta gente nem sequer pode, mas quero esclarecer que minhas críticas são justamente na esperança de que o evento melhore e possa acolher mais pessoas de uma forma muito melhor, acho que se tem pontos a melhorar, devemos sempre nos esforçar pra isso, né? :) ]

6 comentários:

  1. AAAAAAAAAAA TU FEZ O POST TAMBÉM HOHOHO
    FIRST!!!
    depois eu vorto~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SOCORRO TU FOI NO DIA 4 TAMBÉM!! Tinha tanta gente que seria meio que impossível te encontrar -q

      Olha Helo vou te falar a real aqui, tipo, compra os ingressos no começo do ano. Meu pai comprou eles e economizou uma boa grana fazendo isso, comprando nos primeiros lotes que saem (aí quando chega perto do evento já vem a credencial pra você e tals), então se tu resolver ir de novo - não sei né, já que tu não gostou - faz isso que é bem melhor.

      NÃO ACREDITO QUE TU VIU O PATRICK HARRIS, SOCORRO QUE INVEJA!! Eu queria ter visto ele e a Evanna só que era tudo no auditório e tals. Um amigo do meu pai sempre vai na CCXP todos os anos com o cosplay do cara do Breaking Bad e ele vai TODOS os dias do evento. Ele disse que tipo, pra você conseguir ver tudo e ficar de boa, basta dois dias, mas como o dinheiro não tá tendo -q
      Também é melhor levar tua própria comida de casa. Eu e meu pai levamos biscoitos e refrigerantes pequenos e foi sucesso, porque na BGS de 2014 (que antes fora o unico evento que eu tinha ido) a gente não levou nada e comprou x-burguer lá e era MUITO RUIM, então sei pelo o que você passou -q
      Geralmente essas são experiências de ir em um evento da primeira vez, tu não sabe muito aonde que tu ta indo. Além de que a CCXP desse ano foi maior do que o ano passado, eles aumentaram o tamanho pra poder colocar mais coisas. Eu não sei onde você mora, mas eu fui de caravana e lá eles entregaram o mapa do evento e ajudou bastante. Enfim, é questão de prática em ir em eventos eu acho, porque na BGS eu também não tinha feito praticamente nada de interessante (mas como eu era mais pirralha, acho que tinha sido legal pra mim na época -q).

      AS ARMADURAS ESTAVAM LINDAS NÉ NÃO??!! Cara eu achei muito digno e extremamente bonito eu quase morri. Os cosplayers desse ano também estavam maravilhosos e bem parecidos. Então se tu for algum dia de novo faça isso que eu te disse que fica bem melhor pra ti e pro seu bolso: levar sua própria comida e comprar meses antes o ingresso. Com certeza o evento teve problemas mas é normal isso, todos tem.

      Aliás eu comprei o balde de pipoca do Star Wars porque era a cabeça do Stormtrooper, aí lá eles diziam "exclusivo", meu pai disse pra mim: "duvida quanto que quando lançar Rogue One, esses baldes vão estar lá no cinema?" dito e feito, o filme vai lançar e já tão anunciando os baldes HUEHUHEUHUE.

      Enfim, que pena que não conseguiu aproveitar muito. Meu pai disse pra mim que dá primeira vez ele não conseguiu se localizar direito (a criatura até perdeu a caravana de ida e só foi com eles na volta), mas se você for alguma próxima vez: quem sabe não é?!!

      godibai Helo \O/

      Excluir
  2. Eu tenho vontade de ir na ComicCon, mas só de pensar em FILA já me desanima muito. Até porque sou a pessoa mais sem paciência do universo, HAUHAUHWAUHWUAH ~

    Queria ter visto essas armaduras de pertinho também ♥
    Uma pena sua experiência não ter sido muito boa com o evento. Mas achei muito válido suas críticas!

    Beijos e byebye ~
    (Aliás, obrigada por me mencionar no post passado. Acabei nem comentando direito por estar nos ajustes finais do TCC, mas muito obrigada sua linda! Fico muito feliz <3
    E achei seu layout do Aoba um amor!)

    ResponderExcluir
  3. Olá, Helo! \o/

    Eu nunca fui na CCXP, mas tenho vontade. É verdade que o preço do ingresso não é muito convidativo, e pelo o que você disse de sua experiência com o evento desse ano, eu esperava que o mesmo fosse melhor. Eu odeio ficar horas em fila, imagine "madrugar" em uma? Não dá. Pagamos tal valor justamente para podermos aproveitar tudo do evento.

    Você falou sobre a falta de segurança... Como assim, em um evento desse porte, não há revista? Em 2015 eu fui no Festival Geek Prime - que ocorreu no estádio Mané Garricha -, e tinha bastante seguranças para revistar o povo e lembro que ainda tive que deixar minha garrafinha de água na portaria, porque não podia entrar com ela, huashuash.
    Voltando para a CCXP, os preços dos itens (camisetas, mangás, etc.) estavam exorbitantes, hein? A Alone mesmo comentou que um volume de HxH estava custando 40 reais (provavelmente as páginas são folheadas a ouro, porque né...). Gostaria de ir na Comic Con principalmente para ver os colecionáveis, apesar dos preços não serem muito bonitos, hueheu.

    CARA, AS ARMADURAS DOS CAVALEIROS ESTAVAM LINDAAAAAS. Eu até cheguei a ver um vídeo que um colega do Facebook postou... Sério, deu até vontade de ir no evento só por causa delas.

    Enfim, é realmente uma pena que o evento não tenha sido satisfatório para você e sua irmã. Espero que haja mudanças futuras na CCXP para proporcionar um evento melhor para as pessoas, pois pelo o que você disse, há muito o que melhorar ainda.

    Beijos!

    P.S. ESSA ABERTURA DE YURI!!! ON ICE É MARAVILHOSA!

    ResponderExcluir
  4. OLHA A ARMADURA DO SHURA
    QUE TIRO NO CU
    TMB TO VICIADA NA OP DE Y.O.I SKAJDKAJD
    OUTRO DIA EU VOLTO

    ResponderExcluir
  5. Visitei seu blog agora e vi lá em cima um "Happy Birthday" e fiquei pensando "ué, aniversário de quê?" me empolguei nas minhas filosofias até me lembrar que comecei a seguir esse blog em dezembro, eu fui uma das primeiras seguidoras desse blog delícia! Você se lembra? O primeiro comentário foi meu! Que orgulho! Aí depois eu pensei "não, vai que é aniversário de outra coisa?" mais uma hora e meia de filosofias, decidi parar de enrolar e ler o post logo! E o que descubro quando leio o post!? ISSO MESMO, EU ESTAVA CERTA MAUAHAHAHAHA! ADORO ESTAR CERTA

    E...

    GENTE, JÁ É O TERCEIRO OU QUARTO POST QUE FAÇO SURTANDO COM YURI ON ICE, EU AMO MUITO ESSE ANIME! WE WERE BORN TO SHIP VIKTURIIII!! Você viu essa versão também? Nossa, eu até dei um like pra quem fez essa letra, a paródia ficou perfeita! Também tô vicida na abertura, mas não só na abertura, mas como em algumas músicas, por favor ouça pelo menos essas que eu listar: Terra Incognita, Intoxicated, Theme of King JJ e Partizan Hope. Tirando as músicas de Ágape e Eros, essas quatro são as minhas favoritas de Yuri on Ice, mas tem algumas playlists no YouTube com todas, tá aqui se quiser ouvir: www
    MUUUITA gente diz que eu devia ir a esse evento, mas não tenho o mínimo interesse, imagino que deve ser que nem alguns eventos de anime, além de ser muito caro. Estava certa -de novo-. Mas o que eu acho é que foi apenas uma "primeira vez", como a Alone falou, é meio tenso ir pra qualquer evento pela primeira vez, a não ser que você vá com gente experiente, todos os eventos que eu já fui, de anime ou não, a primeira vez foi uma droga por muitos motivos, o principal deles é a familiaridade com o lugar, ou seja, deve ser por isso que você se perdeu.

    Bem... O fato é que estou de saco cheio de eventos, acho que já fui tantas vezes que enjoei, pra mim tanto faz... Agora vou ter que ir porque estou caindo de sono, ai...

    Diário de uma Otome

    ResponderExcluir

Vai comentar, velhinho? Fico agradicida!
Mas por favor, sem spam ou xingamentos, o resto ta liberado! 8)

Alguns emoticons dywos, use sem moderação:
ಠ◡ಠ . ( ͡° ͜ʖ ͡°) . (ノ・ω・)ノ . (σ≧▽≦)σ . ツ . ¯\_(ツ)_/¯ . (╥﹏╥) . ♥ . ☻ . ✿ . ☮ . ☯ . ® . ™ . ♣ . ✌ . ♪ . ♫