Atualizações do Mês - Janeiro

29.1.17

Aqueles gifs nada a ver com a postagem

E aí, calopsitas gatonas? Como vão nesse início de ano fabuloso? Bom, o meu não está sendo lá muito fabuloso, aliás bem pelo contrário, mas eu espero que o de vocês esteja. Eu estou tão sem tempo de entrar no computador que estou completamente por fora de tudo o que está acontecendo, realmente, de tudo. Outro dia minha irmã veio comentar comigo de umas correntes que estão rolando no Facebook e eu me senti um pouco no tempo das cavernas. Mas enfim, é a vida, né. Eu nem sei como arranjei tempo pra escrever esse post, porque olha, tem MUITA COISA que eu vi/li esse mês, mas eu consegui, então vamos lá! xD

Moana ★★★★★

"Moana Waialiki é uma corajosa jovem, filha do chefe de uma tribo na Oceania, vinda de uma longa linhagem de navegadores. Querendo descobrir mais sobre seu passado e ajudar a família, ela resolve partir em busca de seus ancestrais, habitantes de uma ilha mítica que ninguém sabe onde é. Acompanhada pelo lendário semideus Maui, Moana começa sua jornada em mar aberto, onde enfrenta terríveis criaturas marinhas e descobre histórias do submundo." (sinopse retirada daqui)
Este filme não é só uma graça (sério, a animação é maravilhosa, e as paisagens são lindíssimas), como também traz temas pouco explorados anteriormente pela Disney, como a cultura Maori e a presença de personagens com uma etnia pouco representada. É claro que nada é perfeito, e vi algumas críticas de pessoas que fazem parte desses locais dizendo que o filme não foi muito fiel e acabou sendo estereotipado, porém eu penso que só o fato de haver alguma representação desse povo já é um certo avanço. Além disso, temos uma protagonista super diferenciada (não que o tema "relação pais e filhos" nunca tenha aparecido, aliás é bem comum), mas ela é a chave para algo muito importante na história. É claro que eu diria spoilers se contasse muito, então né, terão que assistir para saber do que se trata. Mas só queria ressaltar um ponto que eu achei muito legal nesse filme, e foi a questão das retratação da Deusa Te Fiti, que pelo que sei, existe também em outras religiões (obviamente não com esse nome e não exatamente igual) - ela representa basicamente tudo, mas ela não é algo superior, inalcançável, personificado; ela é tudo, está presente em qualquer coisa no mundo, na terra, na água, no ar, em nós e na natureza. Por isso ela tem tanto valor e deve ser respeitada, e é claro que a religião usa isso como uma forma de nos fazer respeitar a natureza, mas dá na mesma, não é? A natureza, a religião, o universo, nós, tudo a mesma coisa. O importante é o respeito e a consciência, entender que tudo está interligado, então eu gostei da forma como isso foi mostrado no filme. E outra, só pra terminar, eu adorei perceber as referências de outros filmes da Disney neste, como a própria Deusa Te Fiti, que é parecida com a mãe natureza do filme Fantasia 2000 e uma cena em que Moana aperta os cabelos igual à Rapunzel em Enrolados, entre outras que depois fui pesquisar. Muito bacana! E um último aviso: se preparem para ficar viciados nas músicas, eu não parei de ouvir até agora HUAHUAHUA

Minha Mãe é Uma Peça 2 ★★★

"Dona Hermínia (Paulo Gustavo) está de volta, desta vez rica, pois passou a apresentar um bem-sucedido programa de TV. Porém, a personagem superprotetora vai ter que lidar com o ninho vazio, afinal Juliano (Rodrigo Pandolfo) e Marcelina (Mariana Xavier) resolvem criar asas e sair de casa. Para balancear, Garib (Bruno Bebianno), o primogênito, chega com o neto. E ela também vai receber uma longa visitinha da irmã Lucia Helena (Patricya Travassos), a ovelha negra da família, que mora há anos em Nova York." (sinopse retirada daqui)
Eu diria que esse filme foi bacana e sim, bem engraçado, mas é um filme pra descontrair mesmo, daqueles que vão se dar bem na sessão da tarde. Eu assisti o primeiro e adorei, morri de rir, mas o segundo não foi tão bom quanto eu pensei que seria. Mas é compreensível, porque não é mais aquela novidade, e porque já não tinha muita história pra contar, né. Eu acho que não vale muito a pena assisti-lo no cinema, quer dizer, eu preferia ter assistido La La Land ou Rogue One, mas eu não estava sozinha, hahaha. Mas enfim, o filme não é ruim, apenas precisa ser assistido sem muita pretensão.

Westworld ★★★★★

"Westworld é um parque temático futurístico para adultos, dedicado à diversão dos ricos. Um espaço que reproduz o Velho Oeste, povoado por andróides – os anfitriões –, programados pelo diretor executivo do parque, o Dr. Robert Ford (Anthony Hopkins), para acreditarem que são humanos e vivem no mundo real. Lá, os clientes – ou novatos – podem fazer o que quiserem, sem obedecer a regras ou leis. No entanto, quando uma atualização no sistema das máquinas dá errado, os seus comportamentos começam a sugerir uma nova ameaça, à medida que a consciência artificial dá origem à "evolução do pecado". Entre os residentes do parque, está Dolores Abernathy (Evan Rachel Wood), programada para ser a típica garota da fazenda, que está prestes a descobrir que toda a sua existência não passa de bem arquitetada mentira." (sinopse retirada daqui)
Bem, eu assisti a essa série em dezembro e deveria ter comentado sobre ela na época, mas sou tão doida que esqueci. É muito boa, eu fiquei chocada logo no primeiro episódio, e continuei me chocando até o fim. E o final? Yato do céu, essa série é daqueles que buga qualquer cabecinha! Quando você acha que é uma coisa, de repente é outra, aí percebe que é outra completamente diferente, e por aí vai. Fora que se trata de faroeste e sci-fi ao mesmo tempo, ou seja, é magnífico. Acho que o ponto chave e a discussão maior é no fato de os robôs serem, realmente, muito parecidos com os humanos - tipo, muito mesmo. Mas a trama vai e volta de formas muito loucas, e quando você percebe, já tá doidinho também. Eu sei que eu não disse coisa com coisa, mas é que eu não quero estragar a série para quem pretende assistir, mas vão por mim: é muito boa! Assistam!

Black Mirror ★★★★★

"Uma espécie de híbrido entre "The Twilight Zone" e "Tales of the Unexpected", Black Mirror explora sensações do mal-estar contemporâneo. Cada episódio conta uma história diferente, traçando uma antologia que mostra o lado negro da vida atrelada à tecnologia." (sinopse retirada daqui)
Mais uma série pra confundir as cabecinhas das people tudo! Só que, diferente de Westworld, Black Mirror conta uma história completamente diferente em cada episódio, em universos completamente diferentes, por isso é até impossível fazer uma sinopse dela. Mas ela tem um certo objetivo, e cada episódio gira em torno de questões sociais que ninguém liga muito, mas que se levadas ao extremo, podem se tornar realmente perigosas ou, no mínimo, bizarras, ou no mínimo deixar todo mundo infeliz. Como, por exemplo, a presença da tecnologia e das redes sociais, de coisas que nos prendem tanto, ou questões políticas ou financeiras. Mas o interessante é que sempre há uma reviravolta, uma situação inesperada, e os finais nunca são bons (no sentido de felizes). Quer dizer, depende do ponto de vista. Mas é uma série que, além de nos dar vários tapas na cara, nos faz refletir bastante. Eu gostei muito, e super recomendo. Você pode inclusive assistir com toda a calma do mundo, até porque alguns episódios são tão pesados que você quer mais é desligar a televisão e dormir huashuashua

A Terra Inteira e o Céu Infinito ★★★★★

"Numa remota ilha do Canadá, a escritora Ruth cata mariscos com o marido na praia quando se depara com um saco plástico coberto de cracas que envolve uma lancheira da Hello Kitty. Dentro, encontra um livro de Marcel Proust, Em busca do tempo perdido, e se surpreende ao descobrir que o miolo, na verdade, é o diário de uma menina japonesa, Nao. A sacola misteriosa, segundo os rumores dos habitantes, é mais um dos destroços do último tsunami que devastou o Japão e foi levado pelas correntezas até a ilha. Desde então, Ruth é tragada pela história do diário de Nao, uma menina que, para escapar de uma realidade de sofrimento – de bullying dos colegas e de um pai desempregado e suicida –, resolve passar seus últimos dias lendo as cartas do bisavô, um falecido piloto camicase da Segunda Guerra Mundial, e contando sobre a vida da avó, uma monja budista de 104 anos. O que Ruth não esperava era que o diário iria levá-la a uma viagem onde ela e Nao podem finalmente se encontrar fora do tempo e do espaço." (sinopse retirada daqui)

Esse livro é maravilhoso, é uma lição de vida! Caramba, eu já tinha uma boa expectativa sobre ele pelas coisas que a Thay comentou, mas eu nunca imaginei que ele seria tão bom como é. Ele se apodera de você do começo ao fim, é muito intenso e ao mesmo tempo inspirador. Quer dizer, eu comecei a meditar por causa desse livro. Eu nunca tentei meditar antes, por mais que algumas amigas falassem sobre isso, mas lendo este livro eu simplesmente fui lá e resolvi começar com isso. E, pelo início da leitura, você realmente não faz a mínima ideia do que vai acontecer, e eu acho isso o máximo! Ele consegue surpreender a cada capítulo, e não tem como deixar de se identificar com as personagens, principalmente pra quem curte cultura japonesa. Sério, esse livro é tudo de bom pra quem curte o Japão, mas ele fala muitas coisas pesadas sobre a cultura japonesa; eu particularmente levei uns quinhentos tapas na cara. E o mais incrível: a autora faz parecer que tudo que está ali é tão real, que aconteceu mesmo, no nosso mundo, que no início eu juro que até pesquisei algumas coisas pra ver se eu não tava ficando louca. Bem, eu não vou falar mais nada sobre. Só recomendo muuuuito a leitura, totalmente.

Eleanor & Park ★★★★★

"Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo." (sinopse retirada daqui)

Mais um livro que me surpreendeu pra caramba! Ele não é tão intenso quanto o anterior que citei, mas gente, que livro incrível do jeito dele. Pela escrita, quando comecei a ler, já pensei que seria algo meio bobinho, mas não. O livro fala sobre pessoas bem fora dos padrões, tudo isso nos anos 80, no interior dos EUA. Fala sobre desigualdade, abusos, bullying, mas também fala sobre amor na sua forma mais intensa e pura. Acho muito fofa a forma como o relacionamento deles surge e vai evoluindo. É engraçado que a protagonista faz pouco caso de Romeu e Julieta e ela acaba vivendo uma situação bem Romeu e Julieta na vida, e essa é só uma das várias tiradas que a autora cria com a cultura pop em geral. E o final, eu adorei o final. Estou dizendo isso porque muita gente odiou o final e achou triste, mas eu achei tão bonitinho e, do meu ponto de vista, feliz, ou ao menos esperançoso. Bem, eu espero não ter estragado a agradável surpresa que é este livro, mas eu realmente não vou dizer mais nada, apenas recomendá-lo com várias estrelinhas! <3
Aliás: este foi um dos presentes que ganhei de aniversário da minha amiga, que havia comentado no post passado. O outro livro é Ilustre Poesia, do Pedro Gabriel, mesmo autor de Eu Me Chamo Antonio. E ainda ganhei um quadro com uma mandala lindíssimo feito pela irmã dela e um par de brincos <3.

Extra: mais um presentinho de aniversário
Eu ganhei uma plaquinha muito fofa da Yuni, ainda com meu Deus favorito HAUHAHUA, muito obrigada mesmo, amei! ;u;


Extra 2: Awards do Neko Party
Bom, o projeto Neko Party do qual participo fez um award nesses últimos dias e eu ganhei os prêmios de melhor layout e melhores mascotes, o que me lembra de que preciso usar mais os guys por aqui, afinal acho que quem lê o blog nem sabe que eles existem! %guys: é, estamos lá jogados às traças, muito obrigado, viu, dona Helo? Muito obrigado! ¬¬% Err... Aqui as plaquinhas, novamente quero agradecer à Yuurei pelos prêmios ;u;



Ufa, deve ter até tido mais coisas, mas vou poupar vocês e fica por isso mesmo hahahahah! Até mais, people ;*

4 comentários:

  1. YOOOOO HELO \O/

    Bem, eu espero que eu teu comecinho de 2017 melhore e que mesmo correndo tu consiga tempinho pra descansar E VIR POSTAR AQUI \O/ Já o meu começou com umas mutretas muito loucas, mas agora tá tudo de boas <3

    Sobre Moana eu ia ver o filme, mas acabei indo ver assassin's creed, porém eu vi gente meio que criticando umas notícias que saiu sobre o filme que diziam que Moana era o primeiro filme da Disney em que a princesa era feminista (tipo não tava correndo atrás de macho) e tinha uma representatividade étnica diferente e pah... Aí brotou uma galera mostrando lá várias outras princesas da Disney que também não correram atrás da macho (como a Mulan) e que eram de etnias diferentes e talls... ENFIM, SÓ MUTRETA LOUCA! Mas, pelo que eu vi nos trailers a estética do filme parece estar muito linda <3 As poucas cenas que vi do mar e deles navegando me lembraram muito as cenas dp filme "Tá dando Onda" que tinha cenas maravilhosas de ondas e mar (pois era sobre surf) A única coisa que eu não curto muito nos filmes de princesa da Disney são as canções que tacam no meio (acho elas meio enjoadinhas), mas pelo visto Moana compensa esse problema com uma bela playList, até fiquei curiosa pra pesquisar músicas do filme!

    Sobre Westworld eu não conheço a série, pois eu sou uma batata assada em séries, MMMMMAAAAASSSS eu me interessei pakas por esse enredo! PQP deve ser umas mutretas loucas, tipo nossa só de imaginar o que pode acontecer se esses robôs descobrem que são robôs e que toda a sua vida foi uma mentira, me mata de curiosidade.

    Sobre Black Mirror, tenho a impressão que o meu primo comentou sobre essa série comigo, pelo menos ele disse algo sobre o primeiro episódio da primeira temporada ser mó barra pesada e impactante, tipo de dar trauminha na pessoa e talls (ou eu tô confundindo com outra série que ele falou). Sei lá, agora fiquei curiosa com isso, mas também tô com medinho de ver, num tô muito no clima pra sair traumatizada de séries e pah e--e Aliás, isso até me lembrou de uma reportagem que deu no Fantástico falando de um garoto que era viciado em selfies e tirava umas 30 por dia, aí ele teve que fazer tratamento e pah... Acredito que essa série aborde as coisas mais ou menos nessa lógica, certo!?

    Eu poderia surtar super feliz dizendo que iria ler esses livros, pois a resenha deles me interessou muito, porém eu sou preguiçosa pakas pra isso e sei que no final eu não leria nada e-e''

    Sobre os presentinhos e plaquinhas... AMEI ESSA DO YATO SEDUÇÃO <3 COISA LINDA MARAVILHOSA DO UNIVERSO! E GENTE, COMO ASSIM O BLOG TEM MASCOTE!? EU SOU UMA DESSAS LEITORAS QUE NÃO SABIA DISSO '-' #RevelaçãoBombástica

    Kiss

    ResponderExcluir
  2. Helo, eu leio todos os teus posts, mas eu confesso que ando sem vontade de tecer comentários -qqq então eu vou comentar assim mesmo pra você saber que eu li (melhor solução)

    Eu to esperançosa que com a formatura vou conseguir ler mais livros, então vou guardar as dicas e esperar Moana entrar no netflix ;w;

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. E esse layout com a melhor ruiva que vc respeita ♥♥♥♥♥♥♥ janeiro foi bem (?) pra mim

    ResponderExcluir
  4. Olá, Helo! \o/

    Então, para dizer a verdade o meu início de ano está sendo bem normalzinho. Huashuahu Ainda estou esperando que algo inesperado e/ou bom aconteça, para que fique fabuloso, haha.
    Imagino o quão corrida deve estar sua vida, espero que as coisas melhorem aí. xD

    Eu estou com muita vontade de ver Moana. Tem inúmeras pessoas falando bem desse filme e até hoje eu não vi. Como você disse, nem tudo vai ser perfeito. Nem sempre algo será retratado fielmente no cinema, mas o fato de haver uma representação de um povo pouco retratado já é meio caminho andado. E se você viciou nas músicas, bem, acho que - quando eu assistir - o mesmo acontecerá comigo. Sou do tipo que se eu gosto das músicas, fico ouvindo umas trocentas vezes. Huashuashu

    Minha Mãe é Uma Peça 2 eu cheguei a assistir no cinema e, como você disse, é aquele filme para você assistir sem pretensão alguma. Sabe quando você quer um filme pra te fazer rir um bocado? Então, pelo menos foi assim comigo, huehueh.

    Westworld... Ahhh, está na minha lista. Quando eu li a sinopse super fiquei interessada, mas ainda não baixei para poder ver. É tanta série que tenho que atualizar que fica difícil começar uma nova, huehuehu.

    Black Mirror nem preciso falar muito. Essa série é ótima! Era cada reviravolta que eu ficava chocada. E os bugs no cérebro? Kkkkkkkk Não sei se foi porque eu comecei a assistir pela terceira temporada, mas meus episódios favoritos são Nosedive e Playtest. E aquele primeiro episódio da season 1 foi um pouco traumatizante, então fico feliz de ter começado pela terceira. E sim, o interessante da série é que os finais nunca são felizes (acho que só San Junipero que teve um final, digamos... “Feliz”).

    Nunca havia ouvido falar sobre A Terra Inteira e o Céu Infinito, porém fiquei muito interessada em ler agora.

    Eleanor & Park um amigo estava lendo e até favoritou no Skoob, porém eu ainda não havia chegado a ler sobre o que era a história. Fiquei interessada (até porque tenho uma queda por histórias triste, talvez eu goste de sofrer lendo/assistindo as coisas hueheueh).

    Que linda a plaquinha! E parabéns pelos prêmios. <3

    Beijos!

    ResponderExcluir

Vai comentar, velhinho? Fico agradicida!
Mas por favor, sem spam ou xingamentos, o resto ta liberado! 8)

Alguns emoticons dywos, use sem moderação:
ಠ◡ಠ . ( ͡° ͜ʖ ͡°) . (ノ・ω・)ノ . (σ≧▽≦)σ . ツ . ¯\_(ツ)_/¯ . (╥﹏╥) . ♥ . ☻ . ✿ . ☮ . ☯ . ® . ™ . ♣ . ✌ . ♪ . ♫