Together: apoio a causas importantes

terça-feira, 29 de setembro de 2020


Boooooa tarde, boa noite e bom dia, calopsitas queridas! Sentiram minha falta? Eu dei uma sumida (embora tenha reparado que não fui a única), porque esses últimos meses têm sido uma confusão e, além de tudo, eu estava meio desanimada pra escrever em comparação com outras coisas nas quais resolvi focar mais. Uma das coisas que aconteceram foi: eu pedi as contas de onde estava trabalhando! Sim, aquele lugar tóxico que estava me explorando até a alma. Francamente, foi a melhor decisão que tomei nos últimos meses. Só têm acontecido coisas boas desde que fiz isso, e creio que preciso fazer um post só pra explicar toda essa treta, então aguardem hasuhasuhauhsjad



Esta postagem faz parte da Blogagem Coletiva de setembro do Together,   um projeto para unir a blogosfera! Para saber mais, é só clicar aqui


Mas hoje o post é do Together, então vamos às introduções: este mês, o tema era falar sobre causas que apoiamos. Precisávamos falar sobre aquilo que nos movimenta, que achamos importante e queremos melhorar para o futuro, seja algo que nos afeta diretamente ou mesmo por empatia. Então, sigam-me os bons e vamos falar um pouco sobre isso! o/

Eu, particularmente, tive certa dificuldade para desenvolver este tema, já que ele pode partir para muitos caminhos diferentes. Então, resolvi ir para o lado da primeira coisa que vem à minha mente quando penso em causas que apoio ou tento apoiar, e veio em mente o movimento LGBT+. Eu não me considero parte do espectro (pelo menos não até agora, vai que me descubro alguma coisa mais tarde ahaushauhs), mas tendo muitas pessoas ao meu redor que fazem parte e entendendo o quanto essas pessoas precisam lutar para conquistar seu espaço e direitos, há muitos anos me sinto incentivada a apoiar a causa de todas as formas possíveis.

E o legal é que, para apoiar uma causa, você não precisa, sei lá, sair pras ruas. Você também não precisa apoiar financeiramente. Eu diria que, na causa LGBT+, o mais importante de tudo é se educar. E é isso que venho fazendo há muito, muito tempo. Todos os dias procuro pesquisar, procuro aprender e entender e fazer parte daquilo, para que EU mesma não seja uma pessoa preconceituosa. E, pra falar a verdade, acho que se todas as pessoas fizessem o possível para somente elas mesmas destruírem seus preconceitos, o mundo já seria um lugar bem melhor.

Agora, como eu faço isso? Por exemplo, sabe quando você olha alguém na rua e a pessoa é um pouco andrógina, então você não consegue saber se é "homem" ou "mulher" e pergunta a si mesmo: aquela pessoa é homem ou mulher? O ideal é que, na mesma hora, venha um outro pensamento na sua cabeça repreendendo o anterior e dizendo o seguinte: não importa, não interessa qual o gênero dela e a pessoa provavelmente não quer que outros saiam julgando o seu gênero (se é que ela tem um) por aí. Sei que é um exercício bem difícil, mas se treinarmos dia após dia, uma hora isso se torna natural. Então, eu acho que o primeiro passo para o apoio a essas causas é desmistificar as nossas próprias concepções, é mudar aos poucos os nossos próprios pensamentos - até porque, ninguém nasce sabendo de tudo e sendo desconstruído, já que a nossa sociedade nos força a seguir tudo quanto é modelinho e padrão, padrão este que exclui minorias como os LGBT+.

Uma segunda coisa importante relacionada ao apoio da causa é, sem dúvida, literalmente apoiar quem produz qualquer tipo de coisa e que faça parte do espectro. Por exemplo: eu sigo e assisto a váááários streamers que são LGBT+. Porque eles são melhores que os que não são? Não. Mas porque eles estão lutando muito mais do que os outros para conquistar seu espaço, já que existe tanto preconceito. Eu deixo de acompanhar streamers que não estão no espectro? Não! Você não precisa excluir uma coisa para incluir outra. Essa é a grande questão: você pode apoiar esta causa e ainda assim gostar de coisas que não tem nada a ver com ela. Acho importante frisar este ponto porque muitas vezes as pessoas se esquecem disso. E, voltando a falar sobre streamers: é algo que eu AMO, que eu mesma faço, então é o meio no qual estou inserida. Além disso, meu canal deu uma grande alavancada graças a uma pessoa LGBT+ que gostou do meu conteúdo, percebeu que eu era respeitosa e através dele fiz contato com outros streamers LGBT+ que também ajudaram a divulgar meu conteúdo. Mesmo eu não sendo do espectro. Acho que a demonstração de respeito (por exemplo, eu sempre digo "bem-vinde" quando alguém novo entra na minha live e deixo a pessoa à vontade para dizer por qual pronome deve ser chamada, além de outras coisas, claro) é algo que deixa na cara o quanto uma pessoa pode se sentir à vontade assistindo ao seu conteúdo.

E, claro, não é só sobre as streams: eu também procuro seguir artistas LGBT+ nas redes sociais e compartilhar seus trabalhos sempre que possível; procuro autores de livros que façam parte do movimento; até séries e filmes, enfim. Tudo que eu puder encontrar que tenha sido escrito por alguém do espectro, eu vou lá e tento apoiar de alguma forma. Mesmo que seja só compartilhando! Ou, por exemplo, evitando pessoas que sejam preconceituosas, que tenham um conteúdo que fere aos LGBT+. Ou até, ainda, enviando vagas de emprego especificamente para amigos meus que fazem parte do espectro, antes de enviar para outras pessoas, priorizando-os. Acho que é sobre isso, saber que nosso apoio pode partir de nossas ações e atitudes do dia a dia. <3

Bem, falei bastante sobre a causa LGBT+ em geral, mas de fato não tem uma ONG ou movimento específico no meio que eu apoie, apenas pessoas específicas, algumas das quais deixarei listadas no final do post! Uma outra forma que encontrei para apoiar causas bacanas foi o aplicativo Ribbon, onde você acumula pontos e os utiliza para doar para diversas causas, como medicamentos para pessoas carentes, comidas descontaminadas para creches e várias outras. Embora eu não consiga ajudar financeiramente todo mês, pelo menos dessa forma sei que consigo ajudar um pouco.

Enfim, eu espero que este post tenha ajudado de alguma forma a demonstrar o meu apoio a algo que acho tão importante e que desperte o interesse de vocês também!

Lista de pessoas e grupos LGBTQIA+ que apoio:

Streamers/Youtubers: DuckyMitch, EduKen, Mauzirio, Bastet, RefriDeSalsa, JogandoJuntas, Projeto Fierce, Eduquesa, livedabeta, MandyCandy, Samira Close, Matando Matheus a Grito, Tempero Drag, Casal Gaymer.
Artistas: Aline Hirata, Caio Beluci, Kaio Moreira, Emerson Tattoo.

Um beixoo e até a próxima! ;*

3 comentários:

  1. Oioi!
    Assim como você, também tenho muito contato com a causa LGBT+ por conta das minhas amizades. Eu mesma me considero bissexual, embora tenha uma tendência maior a ter relacionamento heteroafetivos. De qualquer forma, desde sempre vi amigos meus sofrendo por discriminação e isso é muito difícil. Não tem como não apoiar uma causa dessas, a não ser que você seja homofóbico, uaheuahe. E com apoiar uso a mesma definição que você, pode ser só se educando mesmo, educando os outros, ajudando seus amigos, esse tipo de coisa. Sair na rua com cartazes é legal? Sim, mas não é pra todo mundo. E tudo bem. A gente não precisa apoiar as causas da maneira que o mundo fala que precisamos fazer. Prefiro mil vezes gente como você que manda as vagas de empregos pros amigos LGBT+ antes do que pessoas que vão em passeatas e no dia a dia não fazem nada para mudar a situação dessas pessoas.

    Beijinhos!
    Abyissal

    ResponderExcluir
  2. Oi Helo! <3

    Acho que a forma primordial de apoiar qualquer causa é justamente se informando a respeito! Me vejo militando sobre coisas que mal me dizem respeito, mas porque me sinto no direito de apoiar as pessoas que eu amo e que sofrem com uma determinada coisa na nossa cultura. Se todo mundo entendesse isso como apoiar uma causa, já teríamos um mundo bem melhor - sem falar que se educando e fazendo sua parte, você pode educar e incentivar outras pessoas a fazerem o mesmo, né?
    E achei bacanésimo da sua parte linkar coisas pra quem quer se movimentar também - nunca tinha ouvido falar do Ribbon, já vou dar uma olhada agora mesmo <3

    Aguardando ansiosamente esse post com atualizações suas, que fiquei curiosa (SEI COMO É LARGAR UM TRAMPO QUE TE MATA POR DENTRO, ALELUIA HERMANA!)

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  3. Fico contente por você ter pedido as contas de um lugar que te fazia mal, Helo! Nada desse tipo merece persistência. Sobre a sua "sumida", acredito que você não deve se forçar se não estiver com vontade, ou se estiver cansada demais para postar. Tome seu tempo, vá devagarinho e com calma que dá tudo certo, cuide de si primeiro que os leitores conseguem esperar! :3 E ah, já estou ansiosa para ler seu post sobre as tretas. O último foi uma delícia de ler!

    Sabe, eu sou uma pessoa que valorizo o respeito acima de tudo. Fui criada num seio familiar um tanto "rígido" quanto ao respeito, e isso me tornou uma pessoa que pensa muito antes de falar (não sei até que ponto isso é bom). Dito isso, compreendi enquanto eu crescia que esse mesmo respeito era seletivo. Estava tudo bem você ser respeitoso com quem interessa, ter cuidado ao falar com quem interessa. Fazer piada com LGBT+, esteriotipar essa gente, era do tipo de má educação que levava vista grossa, e isso me deixou com uma pulga atrás da orelha.

    Apesar de que Boy's Love tenham se estabelecido como um núcleo artístico que não tem dever representativo necessariamente, foi graças à esses mangás que eu percebi quanto minha noção de respeito era limitada, seletiva. De lá pra cá, como você diz, eu faço meu melhor para me reeducar neste aspecto, tendo uma melhor noção de como tratar pessoas da comunidade LGBT+, e cada vez mais eu compreendo que é só o mínimo - e que a maioria das pessoas não se importa sequer com fazer esse mínimo. Lamentável, mas não sou eu que vou "convertê-los". É do tipo de coisa que só vai ser enraizado se a atitude partir de cada um, e tem gente com quem simplesmente não dá pra dialogar à sério sobre isso.

    Darei o exemplo à partir de mim mesma, e percebo que isso tem efeito pois até as opiniões de pessoas da minha casa mudaram sobre isso por minha causa - que, assim como você, não faz parte do espectro.

    Excelente post, Helo. Parabéns! *bate palminha*

    Um xero <3

    ResponderExcluir

Vai comentar, velhinho? Fico agradicida!
Mas por favor, sem spam ou xingamentos, o resto ta liberado! 8)

Alguns emoticons dywos, use sem moderação:
ಠ◡ಠ . ( ͡° ͜ʖ ͡°) . (ノ・ω・)ノ . (σ≧▽≦)σ . ツ . ¯\_(ツ)_/¯ . (╥﹏╥) . ♥ . ☻ . ✿ . ☮ . ☯ . ® . ™ . ♣ . ✌ . ♪ . ♫